quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Ensaio crítico de uma análise perdida




Eu não dava nada.

Para não falar que realmente eu não dava nada, pensei nas suas opiniões no programa da GNT. Ok ! Temos pontos de vista parecidos, porém Maitê Proença me surpreendeu neste seu livro que é metade biográfico e metade ficcional, porém foi registrado no ISBN como romance. Sim, sua vida é digna de romance, romance bem dramático, daqueles que a mocinha sofre um bocado para conseguir coisas boas na vida.

Mas o legal de Maitê, é o seguinte: ela não se faz de coitada. Sua vida familiar digna de Nelson Rodrigues não faz dela uma pobre coitada com consequências psicológicas drásticas.

A força pulsora para baixo, foi um trampolim para algumas passagens da sua vida. Passagens estas também acompanhadas de muito dinheiro, porém escolhas certas para um crescimento pessoal.

Paixões de derreter os miolos, aventuras em albergues, experiências com o Daime ... Tudo isso me aproximou dela.

Semelhança, seria a palavra certa.

Um comentário:

Cackau Loureiro disse...

Estou louca para ler...